Senado

Clube do Senado

O que é o Senado JCI?

Desde o início, uma Senadoria da JCI tem sido um cobiçado prêmio honorífico, concedido somente a pessoas que realizaram serviços relevantes para a Organização. É um prêmio especial que por sua condição de ser por toda a vida, solidifica uma relação concreta com uma organização compreendendo mais de 800.000 pessoas jovens em países de todo o mundo.
É uma maneira única de reconhecer os trabalhos relevantes dos membros e ex-membros, e, ao mesmo tempo, arrecada fundos para a expansão e extensão da Organização Júnior, para um número crescente de jovens.
O Título de Senador JCI é uma homenagem que pode ser outorgada a membros e ex-membros da Organização Júnior. É um título vitalício e serve para reconhecer juniores que prestaram relevantes serviços para a JCI local, nacional ou internacional. Por isso se torna muito importante ter responsabilidade e seriedade ao tratar esse tema.

Assim surgiu o Senado JCI

Os juniores, Philip Pugsley e John Armbruster, membro fundador da primeira organização júnior, comentavam sobre uma publicação chamada Log, que este enviava aos ex-funcionários da JCI-EE.UU. Philip decidiu enviar publicação semelhante aos graduados da JCI Internacional, chamada “The Elder Statesman”, em setembro de 1951. Os graduados constituíam um grupo procurado pelos jovens para obter orientação. A partir da distribuição dessa publicação, esta passou a ser sinônimo de Senado na mente de milhares de membros e ex-membros por causa do nome.
Em janeiro de 1952, Sid Boxer, representante dos juniores nas Nações Unidas e Philip Pugsley, reunidos se questionavam porque se permitia que antigos membros fossem alijados da organização, quando muitos deles desejariam ter algum vínculo vitalício com os juniores. Constatado isso, pensaram que poderiam formar um grupo de membros distinguidos por seus capítulos que ajudassem a difundir o conceito do juniorismo por todo o mundo. Assim, solidificaram a ideia que deu origem ao Senado da JCI.
A proposta foi levada ao VII Congresso Mundial da JCI em Melbourne, Austrália, em setembro de 1952, sendo aprovada a criação do Senado e incluído no Estatuto da JCI. Desde então, inúmeros membros foram agraciados com essa distinção. Ao conferir filiação vitalícia o Senado oferece uma ligação entre os antigos membros e os juniores atuais. Esse gesto nada mais é do que o contínuo apoio e interesse indireto ao movimento júnior. A Senadoria da JCI tem sido um cobiçado prêmio, concedido somente às pessoas que realizaram serviços relevantes para a Organização. É um prêmio especial e vitalício que solidifica uma relação concreta nessa organização compreendendo milhares de pessoas jovens em todo o mundo. É uma maneira única de reconhecer os trabalhos relevantes dos membros e ex-membros, além de arrecadar fundos para a expansão e atrair para o juniorismo, um número crescente de jovens.

História do Senado JCI

A história do Senado JCI Brasil iniciou algum tempo antes do ano de sua fundação, quando o recém eleito presidente da JCI Brasil, Otto Keller, com o senador Idemar Antonio Froldi, conversava com demais senadores sobre a possibilidade de criação do Senado JCI Brasil. Foi em 16 de julho de 1970, durante a Convenção Nacional, em Brasília. Foi eleito presidente nacional o senador Otto Keller, e as ideias começaram a se propagar com mais força. No ano seguinte, na convenção nacional de Caxias do Sul, os senadores reuniram-se para discutir e aprovar o primeiro estatuto sendo o marco de sua fundação.
O objetivo era manter acesa a paixão de todos os senadores residentes no Brasil, promover e fomentar a expansão do juniorismo. O Senado JCI Brasil sempre incentivou os senadores a participarem ativamente de suas organizações locais, e no caso de residirem em cidades onde não existisse uma unidade da JCI, que ali iniciassem um trabalho de criação.
Em 1987, na Convenção Nacional de Rio do Sul, foi alterado o estatuto. A segunda alteração ocorreu na Convenção Nacional em Chapecó em 1990, incluindo-se artigos sobre as Ordens do Mérito, para homenagear os senadores que muito contribuem com o Juniorismo nacional. A terceira alteração ocorreu na convenção nacional em Joaçaba em 2003 e o texto atual foi aprovado na Convenção Nacional de Chapecó, em 2008.
O Senado JCI Brasil é uma associação dos senadores/JCI brasileiros e tem como objetivo primordial o fortalecimento do companheirismo e amizade entre os senadores, fomentando os contatos sociais e interesses que lhes forem adequados, bem como, se constitui como recurso de capacitação e desenvolvimento para os membros individuais da Organização.
O título de Senador JCI é concedido pela JCI a membros individuais ou a ex-membros que tenham sido afiliados no mínimo por três anos à Organização, com o objetivo de honrar-lhes os serviços destacados prestados à Organização Júnior.
A solicitação do título de senador é feita através de formulário próprio pelo presidente da OLM, e após assinada pelo presidente nacional, é encaminhada à JCI, acompanhada da cota correspondente ao prêmio.

Senadores da JCI Rio do Sul

    • Albino Eugênio Nardelli
    • Alcidnei Mauricio Eleuterio
    • Almir Franzói
    • Arno Nardelli
    • Bruno Jeremias Medeiros
    • Célio Lenzi
    • Ciro José Cerutti
    • Cláudia Mara Fronza da Silva
    • Claudinei Roberton da Silva
    • Donato Ramos
    • Enio Bruch
    • Erison Janke
    • Fernando Müller
    • Gilson Sálvio Zimmermann
    • Gilson Teixeira
    • Hari Schroeder
    • Hildo Momm
    • Horst Janzen
    • Idalgo Nascimento
    • Ivanor de Souza
    • Jaime João Pasqualini
    • Jean Pier Xavier de Liz
    • Jeferson Alexandre Vieira
    • João Antônio dos Santos
    • João Batista Martins
    • João Stramosk Filho
    • Júlio César Franzoi
    • Laucir Stüpp
    • Márcio Cezar Matê
    • Marcos Antonio Franzói
    • Nilton Segundo
    • Nilberto Ari Lehmkuhl
    • Odair Luis Demarch
    • Osmar Peters
    • Osvaldir Roque Wagner
    • Osvino Miliorini
    • Reinaldo Guilherme Loppnow
    • Reinwald Roepcke
    • Rodolfo Marzall Filho
    • Sandro Luiz Martins
    • Valdecir Pamplona
    • Vili Dolzan
    • Vitor Perón
    • Wilson Charles Wetzstein
      • Senadores em memória
        • Erison Janke
        • Hans Udo Renne
        • Heinz Schwerdtner
        • Jose Franzói
        • Nelvi F. Lempkhul
        • Nilson Gomes Moreira
        • Rudibert Stahnke
        • Valdemiro Brandt

Ordem de Mérito do Senado Brasileiro

    • Senador Destaque
      • Hans Hudo Rehne
      • Marcos Antonio Franzói
      • Nilberto Ari Lempkhul
      • Rodolfo Marzall Filho
      • Sandro Luiz Martins
      • Waldemiro Brandt
      • Wilson Wetstein
    • Grande Senadores
      • Rodolfo Marzall Filho
      • Waldemiro Brandt
    • Senador Emérito
      • Rodolfo Marzall Filho
      • Waldemiro Brandt

Galeria de Ex-presidentes

2017

João Batista Martins

2016

Márcio Cezar Matê

2015

Claudia M. F. da Silva

2014

Jean Pier X. de Liz

2013

Reinwald Roepcke

2012

Rodolfo Marzall Filho

2011

Enio Bruch

2010

Albino E. Nardelli

2009

Jair da Silva

2008

Wilson C. Wetzstein

2007

Marcos A. Franzói

2006

Horst Janzen

2005

Vitor Perón

2004

Rodolfo Marzall Filho

2003

Sandro L. Martins

2002

Odair L. Demarch

2001

Nilberto Ari Lehmkuhl

2000

Almir Franzói

1999

Nilton Segundo

1998

Marcos A. Franzói

1997

Ivanor de Souza

1996

Célio Lenzi

1995

Bruno J. Medeiros

1994

Arno Nardelli

1993

Osmar Peters

1992

Idalgo Nascimento

1991

José Franzói

1990

Rodolfo Marzall Filho